quinta-feira, 11 de maio de 2017

LIVRO: RELIGIÃO PARA ATEUS

Este eu comprei nas Lojas Americanas aqui em minha cidadinha. RELIGIÃO PARA ATEUS de Alain Botton. De acordo com o Escritor, o objetivo do livro não é precisamente trazer uma confirmação lógico-científica de que Deus não existe (foi o que eu entendi até agora) mas uma tentativa de  criar um método de extrair para uma SOCIEDADE SECULARIZADA ATEÍSTICA as coisas boas da RELIGIÃO, como por exemplo as músicas, arquiteturas, pinturas e etc. Uma cultura sem base metafísica, sem sobrenatural. Pinturas sem anjos ou demonios, ou seja o escritor que criar um mundo ATEU mas com os benefícios que a religião proporcionou à humanidade ao longo da história, extrair uma espécie de TECNOLOGIA ESPIRITUAL ou de origem espiritual. Ele  quer comer o abacate apenas, sem o caroço duro no núcleo, que para ele é DEUS. Um absurdo para ele. Só gostaria de saber por qual outro motivo se contruiria um colosso destes se  não fosse para homenagear a melhor de todas as criaturas que Deus jamais criou em todos os tempos e lugares. A rainha do anjos.
Para o que ou quem um ATEU construiria um monumento, uma homenagem permanente? Espero encontrar a resposta no transcorrer da leitura deste livro. Achei um livro instigante e o coloquei na dianteira de meus afazeres postergando outras pesquisas. Desde já antevejo no autor um filhotinho do Anticristo, um mamolengozinho dele, um bonequinho de ventríloco propagando os objetivos da Besta-fera futura. Besta é animal de carga. Para o ateu o homem é só mais um animal. E uma sociedade secularizada, ateística, sem transcendência, sem sobrenatural é o que deverá ser criada. Uma CIVILIZAÇÃO DA IMANÊNCIA TOTAL, da TERRESTRIALIDADE ABSOLUTA como disse um tal de Grasmci, onde a população condicionada plavloviana e behavioristicamente marcada como gado não deixará de ser um povo marcado, ei, povo feliz! como disse o poeta, mas feliz com a cultura, arte e etc que as religiões extintas deixaram como um manto de um crucificado que os soldados disputam. Destruir a APREGOADA CONEXÃO COM O SOBRENATURAL como disse Skinner é a sacação que este filho de judeus ateus pretende trazer ao reino das idéias. Tendo tido uma familia feliz balizada pelas estruturas psicosociais advindas da comunidade judaica, mas sem a crença em Deus, o escritor que dar ao mundo a expansão de sua singularidade idiosincrática abrangendo toda a civilização, se aliando inconscientemente com objetivos antigos e maiores e de potestades de magnitude temíveis. Mas vamos lá senhor Alain Botton, sua premissa é saborosa admito, e sua proposta é criativa e instigante. Vamos ler. Advertido das penas cominadas ao falso testemunho, inquirido respondeu que...
........
LENDO O LIVRO
..........
Mesmo este monumento não sendo dedicado a seres sobrenaturais, foi dedicado a uma criatura muito amada.... (esposa)


Uma civilização sem transcendência, uma cultura animalesca terrestrializada... hum.... como seria?

LENDO O LIVRO (11/05/2017)

*************************
*************************
Ao contrário de um outro livro que eu tinha tentado ler chamado A LEITURA PROFÉTICA DA HISTÓRIA que admitindo a premissa da transcendência temporariamente apenas como uma projeção 'egóiga" gnóstica  para transmutar o mundo a sua vontade usando como desculpa a injustiça social, um livro que usa uma língua de cobra bifurcada cujo contorcionismo de partes contraditórias mescladas raia uma obra prima de duplicidade, uma esquizofrenia monstruosa, este outro livro aqui, que apreciamos no momento tem o direito ao elogio por ser sincero, direto, honesto, mostrando a que veio, não sinuoso, pegajoso como o outro. Ao passo que Religião para ateus diz escancaradamente que quer fechar a metafisica e usar o que sobrar de bom que por ventura possa ter vindo, ou ser eco de regiões sobrenaturais para si, Leitura profética rotaciona a cosmovisão e imanentiza o transcendente usando de malabarismos contrainiciáticos terríveis. Não me admira da Virgem Santíssima em La Salette chamar os teologos da libertação de cloacas de impureza. Sempre preferi os positivistas/iluministas aos socialistas/comunistas pelo fato de os primeiros serem demonios menores, tendo aparentemente o brilho excelso da honestida e sinceridade. No caso dos dois livros em um, o ateus quer que você seja um animal sem alma, no caso do teólogo da libertação, ele quer que você seja um demonio vendo tudo pelo avesso, o primeiro amputa o céu da terra, o segundo troca um pelo outro.
Na página 10 o autor mostra uma imagem, um quadro de Santa Inês e afirma que ela provavelmente era apenas uma pessoa bem legal. Quantos pessoas bem legais, pergunto eu, se enclausuram em um convento e sacrificam a vida social e familiar por uma coisa sobrenatural suprasensível?
Na página 11 a premissa principal é honestamente exposta:

"...nenhuma religião é verdadeira num sentido "concedida-por-Deus"..."

Na página 12 o escritor deixar escapar o fantasma de seus pesadelos, ou seria seu bode expiatório que precisa ser sacrificado para a vinda do mundo perfeito?:

"Num mundo ameaçado por fundamentalistas religiosos ou seculares, deve ser possível equilibrar uma rejeição da fé e uma reverência seletiva por rituais e conceitos religiosos."

"...pode haver uma maneira de me relacionar com a religião sem precisar endossar seu conteúdo sobrenatural". 

Pergunto eu, sem sobrenatural com que coisa ele se relacionaria dizendo que era religião? Uma religião como o próprio nome diz é uma ligação com o Céu, com o Tal, com o Nirvana, com Alá, com Jeová, etc. Que coisa seria esta que ligaria  imanência com imanência, como uma ouroboros se fechando num curto-circuito? Ou existe uma virgem por trás e acima de uma representação tridimensional miniaturizada, como ele define as imagens, ou não tem sentido, não há vantagem alguma você ter aquela imagem...
Se não é para erguer estátuas e monumentos, edifícios e construções para entes maiores do que nós, pelo menos idealmente, para quem ergueriamos estes colossos? Para Lenin, Stalin, Hitler? Quem sabe este aqui?

Na página 17: "...é difícil não ficar fascinado por exemplos dos movimentos de maior sucesso educacional e intelectual que o planeta já testemunhou". Isto diz ela das religiões.

E na página 23 uma observaçãozinha dela que não tem muita coisa haver com o assunto mais achei interessante e verrosímil: "A SOCIABILIDADE PARECE TER UMA RELAÇÃO INVERSA À DENSIDADE DA POPULAÇÃO." Exato cara!
E sobre o mundo moderno: "Trancados em nossos casulos privados, a mídia passou a ser a principal maneira de imaginar como são as outras pessoas e como consequência, esperamos que todos os estranhos sejam assassinos, golpistas ou pedófilos - o que reforça o impulso de confiar apenas nos poucos indivíduos que já foram selecionados por redes familiares e de classes."

Na página 27: "Uma missa católica não é, com certeza, o habitat ideal para um ateu. Muito do que se diz é ofensivo à razão ou simplesmente incompreensível." - Tirando provavelmente o dogma do deus que é um e três ao mesmo tempo não vejo nada de ofensivo a razão ou lógica ou que seja incompreensível. Uma dimensão de pura cognição, pensamentos e sentimentos separados da matéria, não como epifenômeno, mas fundamentados em si mesmos, um INTELECTO sem base biológica, orgânica mas de outra natureza desconhecida, mas que provisoriamente damos o nome de espiritual não me é ofensivo a razão nem acho que seja incompreensível. Uma analógia imperfeita: O Cêrebro é o mundo material e a mente o espiritual, a terra e o céu. As religiões jamais transgridem o principio de indentidade, de não contradição ou terceiro excluido. Um machado flutuar não é insano se outra força estiver atuando, como o magnetismo por exemplo.
E aqui um negócio que achei poético, falando o escritor sobre religiões:
"Elas nos dão versos para recitar e músicas para cantar enquanto nos transportam através das regiões traiçoeiras das nossas mente"

Na página 56 o escritor nos choca com uma orgia explícita em um restaurante dizendo que poderia ser a substituição dos velhos Ágapes antigos.

Na 79: "O catolicismo percebe que há uma vantagem em sermos capazes de ver nossos amigos ideais espalhados pela casa em representações tridimensionais miniaturizadas." - É exatamente assim que eu as encarava e ao contrário dos protestantes em nenhum momento jamais achei que fossem outra coisa e com um pequeno diferencial do escritor estes amigos além de serem ideais também são reais. As imagens são apenas representações, é que saber de algo mais? Eu nem mesmo acho que os santos sejam humanóides, pois só o que tem figura é o que existe no espaço-tempo e é submetido aos sentidos. Eu não concebo Jesus ou Nossa Senhora com braços, pernas ou olhos... São pura subjetividade, só não mais puros porque não são Deus e por isto de alguma forma para Ele também são objetos.
Na pagina 107 uma coisa realmente esquisita, em um relicário o queixo de Santo Antônio de Padúa (c.1350) que segundo o autor e presumo que ele aprendeu dos católicos tinha uma lábia poderosa:


Com todo respeito, é esquisito.

++++++++++

"Como este capítulo sugeriu, a cultura está mais que devidamente equipada para confrontar nossos dilemas sem precisar se apoiar em dogmas religiosos."

Cultura x Dogmas religiosos. Pelos séculos dos séculos, desde priscas eras em que o homem deambulou pela face da terra não só os dogmas mas também, os ritos e mandamentos advindos deles vieram de uma raiz presumidamente transcendental.  A cultura devidamente equipada para confrontar nossos dilemas sem apoio de Dogmas desde que o mundo é mundo foram:
A da revolução francesa positivista-iluminista
A do comunismo 
O nazismo tinha um negócio meio espirita.
E estas culturas só trouxeram morte e destruição.
Se o homem é bicho, acabou, ateu!

Sempre antes de estas culturas tentarem ser iniciadas uma senhora espectral contrarevolucionária já entra em ação avisando que a vaca irá para o brejo.


"Os maus livros abundarão sobre a Terra, e os espíritos das trevas espalharão por toda parte um relaxamento universal em tudo o que se refere ao serviço de Deus". - La Salette

Ela tá falando deste livro mesmo opá! Mas no caso deste não é relaxar, é extinguir mesmo.

"Os governantes civis terão todos um mesmo objetivo que consistirá em abolir e fazer dessaparecer TODO PRINCÍPIO RELIGIOSO,  para dar lugar ao MATERIALISMO, ao ATEÍSMO, ao espiritismo e a toda espécie de vícios." (Aparição da Senhora de La Salette).

-E você ainda não acredita em profecias (nem mesmo no efeito nostradamus?) sendo que neste caso este livreto cumpre a risca o que disse aVirgem Santíssima a mais de um século atrás.





prossegue


segunda-feira, 16 de janeiro de 2017

LIVRO: A ORIGEM DO HOMEM

Estava na biblioteca em busca de algum livro para me entreter ou adquirir mais conhecimento ou quem sabe até mesmo um pouquinho de sabedoria. Fiz uma breve oração a Deus para que me direcionasse a um livro que me aproximasse mais de Deus, do Absoluto, da Universalidade. Sair de minha visão pecaminosa e egoística, relativa, parcial, provinciana, um fragmento fugaz na corrente do tempo. Meus pensamentos e sentimentos me direcionaram a um livro não-religioso, mas a um de ciência. A ORIGEM DO HOMEM.  Já tinha lido o primeiro de Darwin. A ORIGEM DAS ESPÉCIES. Nem sabia que tinha o primeiro mencionado. Vou ler então....


LENDO.... (16/01/2016)











COMENTÁRIOS(--/--/--):

quarta-feira, 28 de setembro de 2016

terça-feira, 27 de setembro de 2016

NOTA MNEMÔNICA 04/2016

CALABURA

Um amigo de longa data ganhou uma casa em um projeto do governo, já tem dois anos que ele mora lá. De vez enquando em quando eu passo por lá. Ele havia plantado uma árvore na frente da casa, eu lembro bem dele aguando a mudinha. Passado um ano e meio mais ou menos a árvore está exuberante e verde na frente de sua residência, embelezando o ambiente. Crescimento muito rápido. A árvore é uma destas aqui:

Um dia destes a árvore estava cheia de frutinhas vermelhas, bem frondosa. "Carregada" como a gente chama por aqui.
Indaguei meu camarada se aquelas esferas rubras do vegetal eram manducáveis. Ele declinou positivamente. Experimentei uma...sabor agradável. Algo difícil de descrever. Recolhi mais. Enchi uma pequena sacola plástica.
De onde esta frutinha veio, de qual região eu ainda não sei. Mas por 4 décadas nunca a tinha visto por aqui.  Eu gosto de coisas novas, exóticas, diferentes. Estou aberto ao INFINITO em todos os sentidos e não fechado numa PSEUDOTOTALIDADE. Já falei sobre isto aqui: PITAIA, TERERÊ.  
Deu um trabalhão para descobrir o nome da criatura. Identificá-la. Comecei escrevendo no GOOGLE as características da dita cuja. E fui depurando e buscando nas imagens algo que se parecesse com ela. Passei por acerolas, cerejas, figos e etc, até que consegui atingir o intento. Perguntado ao senhor google sobre esta fruta inédita para meu paladar e conhecimento, ele respondeu que:

O nome desta frutinha é Muntingia Calabura, originária das regiões do México e Colômbias, foi introduzida no Brasil pela Instituto Agronômico de Capinas em 1960....Mais aqui, aqui e aqui. Este daqui é o melhor.

Região andina hein! E cresce muito. Vou avisar ao Itamar que ele terá problemas num futuro bem próximo quando a árvore atingir a fiação elétrica. Até lá vou saboreando. Ela frutifica o ano todo.

Dado e passado  em 27 de Setembro de 2016, naquele bairro, nesta cidade.

FIM DA NOTA.

segunda-feira, 26 de setembro de 2016

NOTA MNEMÔNICA 03/2016

Domingo passado levei meus filhos numa praça para brincarem em um parque infantil incrustado na mesma. Havia um andarilho sentado num canteiro meio alto de uma árvore. Enquanto os infantes brincavam sob a vigília de meu olhar paterno eu observei também que o andarilho respondia a um caça-palavras. Ao puxar conversar e no andamento do colóquio sofri uma metamorfose mental, uma metanóia. Intelectualmente e existencialmente foi uma bênção. Por umas três horas permaneci boquiaberto como um aprendiz contemplando um mestre e recebi uma profusão de informações de todos os tipos e aprendi mais do que nos livros ou Internet. 


Eis o homem...

Senhor (esqueci o nome dele agora) mato-grossense, com família mineira,  de 64 anos, que concluiu o ensino fundamental e após conhecer uma andarilha foi atraído pelo seu campo gravitacional e caiu na vida errante abandonando tudo. Por 40 anos rasgou em sua trajectória o mapa do Brasil, conhecendo todas as capitais sem excepção e cidades sem conta. Bolívia, Paraguai, Argentina, Uruguai e etc também percorreu. Por diversas vezes e em um número que não se lembra ele bateu o ponto de sua presença em minha cidade, desde o tempo em que aquela dita praça ainda era de areia e me contou como era a cidade 40 anos atrás e nada daquilo que eu via existia excepto a igreja que era outra. A cada círculo orbital em que ele cruzava como um cometa a cidade ele ia vendo as mudanças e me contou sua versão pessoal, melhor do que qualquer historiador municipal.  Foi tanta coisa que não tenho como descrever ou escrever. Perguntado se minha cidade bem no coração do Brasil era mais nortista, nordestina ou sulista e etc, culturalmente, ele apontou o nordeste como dominante da cultura local. E mostrou o motivo de sua visão, devido a culinária, linguagem e etc. Discorreu sobre palavras de várias coisas em diversas regiões. Um exemplo,  o peixe que aqui chamam Cari, em outros locais é Bodó, Cascudo, etc. Adoro este peixe. Me explicou como era o ensino nas escolas no seu tempo e as diferenças entre as épocas. Me ensinou sobre a dominância da raça caucasiana na Argentina e Uruguai (parece-me que Chile também) Que sofreu preconceito lá por ser pardo. (Pelé macaquito del Brazil, lembra?) Me instruiu sobre as bandeiras destes países e seus significados. (creia-me, tive uma vez um sonho em que eu era um idoso e que do leito do hospital via um noticiário sobre um conflito bélico ocasionado por este enclave não miscigenado latino-americano, aquelas bandeiras de faixas azuis e com os sóis dourados exibiam-se no noticiário, um dia talvez fale sobre isto, o negócio se deu para 20 ou 40 anos no futuro. Tem um negócio meio nazi para aquelas bandas.  A "Estrela do Caos" poderá aglutinar e coordenar gradualmente...hum... não quero pensar sobre isto. Não liga não, também sou bipolar.) Me explicou didaticamente que assim como o Brasil é um país só, estes países de fala castelhano-espanhola eram também para ser um só país.
(Estrela do caos  + deus do sol Inti  = ? )

Falou-me sobre o TERERÉ, o chimarrão gelado, consumido no Mato-grosso e Mato-grosso do Sul, também sob influência estrangeira. Consumido também no Sul do Brasil. E por coincidência por mim obsessivamente.  Me contou sobre o nordeste, o motivo do sotaque de lá, também devido a interferência estrangeira, os quais foram expulsos do Brasil para irem formar as Guianas ao norte. Falou sobre o rio Paraguai, a guerra do Riachuelo, Santa Maria, Pinta e Nina, bagres, tatuagens, sociedade, política, morte, religião, a formação histórica de um  de um misterioso lugar chamado de Acre e como todos sem excepção, só caiu no sinistrognosticismo ( Descubra o que é! Ninguém nunca comenta aqui mesmo! Parece que ninguém lê nada mesmo. E eu não estou nem aí. Isto aqui é só o meu livro de apontamentos e eu não vou dar nenhum chilique porque ninguem me lê nunca jamais, de forma alguma o que eu escrevo, por que eu ligaria para isto!!!!) Ao fim e ao cabo, depois de colocar o meu queixo de volta ao lugar manualmente e ir buscar os meninos deixei o meu nome e dei o número do celular para ele caso precisasse de alguma assistência em que eu pudesse auxiliar. Cumprimentei-o e fui...

Observação: Não foi de todo por acaso que puxei conversa, tenho a teoria que a visão daqueles que não fazem parte de todo, da sociedade, é rica, criativa e talvez mais correta. O peixe fora dágua descobre que tava dentro dágua... O ruim é que são poucos que saem e mantêm o aparato cognitivo sem dano. O senhor em questão é uma sonda alienígena a estudar nosso mundo. Não detectei tendências criminosas nele. Não investiguei sua vida pessoal, fora o que ele espontaneamente me passou, não tenho o direito. Infiro algum distúrbio talvez, devido as inscrições em seus braços. Mas ele disse que era tatuador. Hi... cara! Ele me deu tanta coisa para digerir, que passarei muito tempo na tarefa. Como uma sucuri que engole um bezerro e o digere lentamente. Espero tornar a vê-lo... que o bom Deus o ampare nesta peregrinação. 40 anos no "trecho"!?!?

Dado e passado no dia 25 de setembro de 2016, naquela praça, nesta cidade.

FIM DA NOTA.

PS: No andar da carruagem do tempo eu tive a oportunidade de "topar" com o senhor CLOVES, este é seu nome, ainda umas duas vezes. Eu dei-lhe (lhe dei) algumas coisas físicas, objetos, e ele por sua vez me deu coisas abstractas, espirituais, imperecíveis (Informações). Parece-me que ele curte um baseado...

LIVRO: MEU PÉ DE LARANJA LIMA

Sabe algo que você já ouviu falar muitas vezes e nunca te chamou a atenção mais raspava ocasionalmente na visão periférica? Se já assisti alguma peça ou filme ou novela sobre este livro eu não me lembro (lembro-me), mas adquiri o livro agora e vou dar uma lida e ver se a história é boa.
MEU PÉ DE LARANJA LIMA, "História de um meninozinho que um dia descobriu a dor..." Tem que ser uma dor considerável. Os clássicos sempre tem algum fundo de proveito. Vamos ver... (já veio tarde...)

LENDO...

COMENTÁRIOS:
Eu não vou comentar nada sobre o livro. Lá pela página 10 eu senti uma compulsão extrema, uma aversão, repulsão, etc, etc para lagar a leitura. É um negócio muito pueril. Não é como Alice no País das Maravilhas ou o Pequeno Príncipe que tem como serem lidos por um adulto, pois escondem coisas profundas nas aparências pedomórficas. Estes livros apresentam vários planos, estratos, que tocam novos e velhos. Para mim o livro é sem graça e me senti até rídiculo ao lê-lo.

quinta-feira, 22 de setembro de 2016

LIVRO: CHAVES DA CIBERNÉTICA

Este livro é mais velho do que eu, 3 anos mais velho que eu (1972 - edição) - Chaves da Cibernética, Paul Idatte, Civilização Brasileira. Ele vai aos princípios desta ciência. Hoje a palavra cibernética está associada muito aos campos da informática e robótica apenas, mas a cibernética indo profundamente na etimologia da palavra e o que ela significava originalmente abrange muito mais do que isto....

ANDAMENTO

segunda-feira, 19 de setembro de 2016

NOTA MNEMÔNICA 02/2016

ABSTINÊNCIA ENDÓGENA - INVERSÃO DE CAUSA E EFEITO.

Este assunto é muito profundo, muito amplo, muito complexo, envolvendo até mesmo a religião e a filosofia, não ficando restrito aos domínios da ciência. Que fique claro então que isto é apenas uma notinha para que o assunto não se perca numa enxurada de cognições diversas que se entrecruzam. quero aqui também corrigir um GRANDE PRECONCEITO que toda a sociedade tem e que apenas alguns bem poucos, mas muito poucos mesmo percebem.  Vamos aos assuntos interligados e comentários sem maiores desenvolvimentos, pois estou fazendo só um apontamento para ulteriores investigações.

Minha teoria é a seguinte:

AS PESSOAS NÃO CHEGAM A CAIR NOS VÍCIOS DO ÁLCOOL E DROGAS SEM ANTES JÁ TEREM UMA PREDIPOSIÇÃO NEUROQUÍMICA PERMANENTE, ALGUNS MAIS LEVE OUTROS MAIS PROFUNDOS. FOI ESSA CARÊNCIA NEUROLÓGICA ESSA PRIVAÇÃO, ESTA PARTE NEGATIVADA ANTERIORMENTE QUE INDUZIU AS PESSOAS AO VÍCIO E NÃO O VÍCIO QUE CAUSAM ESTA PRIVAÇÃO, CARÊNCIA. O Bebum que você vê caido não consegue parar de beber porque ele tem um buraco que precisa ser tapado com esta substância, buraco este, que pode ser grande como no caso dele, ou pequeno, bastando apenas cachaçadas ou baseados nos finais de semana como no caso de alguns. O dependente químico tem um defeito neuroquímico que faz o seu cêrebro não funcionar direito principalmente na parte emocional. Os viciados já tinham um ABSTINÊNCIA ENDOGENA antes de ingerirem qualquer química.



ENXERTO DE OUTRO AUTOR QUE VOU COMENTAR DEPOIS....

É simples, o tráfico de drogas existe para abastecer os usuários, estes, se drogam porque querem, e esse desejo é movido por uma Disposição Mental a alterar seu estado psíquico artificialmente.
Essa disposição não é, essencialmente, um problema. Todos têm o direito à curiosidade, e a algumas experiências limítrofes. O problema é quando essa disposição se transforma numa necessidade constante, e forte a ponto do indivíduo estar disposto a se arriscar por ela.
O indivíduo que acha que sua necessidade por um prazer controverso justifica toda a desgraça promovida pelo tráfico de drogas, expressa no mínimo um total desconhecimento da realidade de seu mundo, se não um completo desprezo.
Uma coisa que sempre me irritou em certos grupos sociais, em geral artísticos e intelectuais e não raro militantes, é sua associação descarada com o uso de drogas dos mais diversos tipos. Desça aos porões de um centro acadêmico de uma Universidade, e é difícil não encontrar um grupelho compartilhando um "cachimbo da paz".

ANDAMENTO

NOTA MNEMÔNICA 01/2016

"Mais vai esquecer, se não fizer um memorando à respeito" -Rainha para Alice.

É. Ao invés de anotar em um lugar fechado, um bloco ou caderninho de anotações, vou começar a escrever aqui pequenas notas de intelecções, de observações, que como disse a Rainha (acho que foi a Vermelha) a gente acaba esquecendo e talvez nunca mais retorne a mente. Talvez sirva para algo no futuro. E compartilhando aqui em aberto, outros pontos de vistas já podem estrangular no berço qualquer semente de aberrações intelectuais, de besteira ou burrice que venha a ser formar. Já lançando a idiossincrasia no meio da geral, se sobrar algo, talvez seja VERÍDICO, talvez seja a VERDADE que é a coisa que um amante do conhecimento procura. Começo com a nota mmônica 01/2016.


Semana passada observei um fenômeno curioso nas pessoas a minha volta e em mim mesmo. As pessoas estavam mais estressadas, mais deprimidas, mais ansiosas, mais revoltadas, etc que o normal. Suas almas estavam mais desequilibradas, desarmônicas que o normal. Eu próprio fiquei mais sintomâtico de uma doença que porto. Se bem que isto poderia ser uma projeção minha, eu mesmo talvez estaria projetanto minhas lástimas emocionais nos outros e exagerando observações. O que retira esta hipótese foi comentários sobre isto, sem eu mesmo ter dito nada, de colegas de um curso profissionalizante que faço, que comentaram a situações de desânimo, abatimento e estresse angustioso deles. É, semana passada o négocio ARROCHOU, como as pessoas falam por aqui. Tentando rastrear, sondar, uma causa para o fenômeno comentei com um colega sobre isto e ele atribuiu ao fato de estarmos no meio da semana. Era quarta-feira. Mas pelas minhas observações na quarta-feira isto é o oposto, na quarta é o dia em que as pessoas se apresentam melhor do que todos os outros dias. O estado negativo afetivamente se dá nas sextas, finais de semana, principalmente no DOMINGO À NOITE, e segunda-feira pela manhã. Isto é outro assunto que poderia ser comentado.

E refleti sobre o que ele disse e tentei ampliar a visão no temporal. Hum... meio do mês quem sabe? era  dia 14. Pensei na hipotese de aproximação do  final do ano, mais o fenômeno não era gradual e progressivo. As pessoas ficam mais atacadas no final do mês devido a problemas econômicos e não no meio do mês. Então fiquei intrigado com o mistério e segui adiante deixando isto de lado. Pilotando a moto à noite, que bela noite! Fui atingido por um raio de luz prateado, que iluminou não só meus olhos como minha mente. Hááááá....Eureka! Contemplei la bela luna. Ela estava brilhante como nunca, linda e.....CHEIA, era lua cheia! Eis a resposta para minha indagação, para o misterio humorífico das pessoas à minha volta. A resposta não era de todo temporal, mas espacial, era um objeto que estava influenciando as pessoas. Não é que os antigos tinhas razão! Bem, isto é só uma nota para memorizar o acontecido, a intelecção, para que ela não se perca de todo e para que você compartilhe comigo o caso e não vou mais trilhar fundo nesta senda, nem pesquisar nada sobre isto. Mas pode ser verdade que a lua influencie as pessoas.
É o que diziam. Santo Tomás dizia que os corpos celestes influenciam as almas não porque eles possam atingi-las diretamente, pois estes são espirituais e aqueles materiais, mas sim, que os corpos celestiais podem exercer influencia sobre o corpo humano e o corpo exercer influencia sobre a alma. Pesquise estas coisas aí vai... A lua não influencia as mares? Isto não é macumba meu irmão protestante.

Bem, tenho um problema neuroquímico e isto tudo pode ser sandice minha, mas é verossimilhante pelo menos. Eu senti um distúrbio na força esta semana.


CONSTATAÇÃO FEITA DO DIA 12 a 18 de setembro de 2016 que coincide exatamente com a faze de lua cheia deste período. (Veja a tabela no link)

Será que o íniquos se tornam mais maus neste período, viram lobisomens tambem?

Aos 19 dias do mês de setembro de 2016, saindo do ciclo circadiano imposto pelo satélite natural da Terra. Uma janela de alívio...
FIM DA NOTA

quarta-feira, 31 de agosto de 2016

BUDA SKINNERIANO

xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

terça-feira, 30 de agosto de 2016

LIVRO: A leitura Profética da História

Este eu comprei em um Bazar de usados da Igreja Católica, um "Sebo".  Foi só R$ 0,50. A LEITURA PROFÉTICA DA HISTÓRIA, Publicações CRB Edições Loyola, Coleção Tua Palavra é Vida 3. Pela gravura da capa mostrando ao fundo uma cerca sangrando e vários alimentos em uma senda pequena já vislumbro um certo foco em benefícios materiais, algo assim como um paraíso terrestre e a explicação na capa de trás: "As cores e símbolos tão brasileiros desta gravura nos ajudam a entender a perspectiva escatológica que habita o sonho mais profundo de nosso povo, malgrado sua dura realidade de miséria e injustiça." -já dão um antegosto de desgosto. Já desponta flutuando na superfície do livro o que espero sinceramente não encontrar em suas profundidades -TEOLOGIA DA LIBERTAÇÃO. Oh não! não! Por favor padres... peraí, deixa eu pegar minha máscara  de ar anti-anticristianismo para mergulhar neste livro. Que esta leitura profética da história não culmine num paraíso terreal marxista!

LENDO....

Após um terço de livro lido me vi (vi-me) obrigado a abandonar sua leitura. Eu esmoreci, o livro não transmitia, não tinha, nada do que eu esperava encontrar por sob o título. Buscava transcendência, misticismo, "magia", inspiração, etc. Não digo que foram tempo e R$ 0,50 reais perdidos.  a gente sempre lucra alguma coisa mesmo quando comete um erro.  

Este livro feito por religiosos é uma obra prima de embuste, uma falsidade incrível. É uma obra que mostra ser, aparenta ser uma coisa, mas na verdade é outra. Um íncubo se apossou dele, uma ideologia o comeu no núcleo deixando apenas uma casca podre por fora.

Um PROFETA para os autores do livro é alguém que age nas COMUNIDADES ECLESIAIS DE BASE e NOS GRUPOS MAIS CONSCIENTES.  Conscientes de quê mesmo? De lutar contra o capitalismo e a religião que o mantêm.

"De um lado, havia profetas e profetisas ligados ao poder opressor da Corte Real, que usavam a sua autoridade profética para apoiar o rei e que, depois, foram chamados "falsos" profetas. De outro lado, havia profetas e profetisas que se opunham às pretensões dos reis e dos falsos profetas"

Hum.... CONSERVADORES = FALSOS PROFETAS, REVOLUCIONÁRIOS SOCIALISTAS= PROFETAS AUTÊNTICOS.

Antes que eu digite mais alguma coisa vamos logo pular para o parágrafo que foi o tiro de misericórdia na minha vontade de continuar lendo o livro:

"Hoje, há muitos "cacos", muitos sinais de quebra da Aliança, espalhados pelo chão da nossa história que estão exigindo uma nova ação profética: 1 - A segunda guerra mundial, FEITA PELOS CRISTÃOS, matou mais de 50 milhões de pessoas; 2-A dívida externa mantida por NAÇÕES CRISTÃS gera pobreza, fome e total dependência no Terceiro Mundo (esquerdistas gostam de escrever terceiro mundo com maiúscula), tornando impossível sua libertação; 3- A fome já matou muito mais gente do que as guerras; 4- A "Guerra do Golfo"  FEITA POR CRISTÃOS, judeus e árabes, os três que dizem ter FÉ NO DEUS DE ABRAÃO. 5-Nos institutos de Vida consagrada e na própria Igreja, há o perigo da insistência na "lei" e na segurança humana, e não na experiência da gratuidade e da criatividade do Espírito. Há muitos outros sinais...!"

Reflita. Mesmo sem analisar a veracidade das afirmações. Não entremos nos méritos de ser verdade ou não o que o escritor afirma, o fato de este parágrafo estar escrito em um livro cristão católico (é o que ele aparenta) é uma coisa muito curiosa, espantosa até. Tirando-se os pequenos detalhes de avocações espirituais o texto parece ter saido de um plafeto político do PSOL. A autoinculpação do autor... "culpa dos cristãos, dos cristãos, dos cristãos", como um mantra e o tique enfâtico de falar esta palavra tentando colocá-la como um alvo, parece como uma pessoa que desenha o tido alvo na testa e diz atira aqui! atira aqui!, presumindo-se que o escritor seja de fato um cristão. No minimo este parágrafo na melhor das hipotéses é um rasgo de humildade e sinceridade. Nós queimamos Galileu, a culpa é nossa, nos perdoem humanidade! Nós somos os vilões, mas mesmo assim venha ser um dos nossos. A culpa da dívida externa, da 2º Guerra mundial, da pobreza, da fome do Terceiro Mundo, a Guerra do Golfo é toda nossa, mas se junte a nós para comermos uma hostinha aos domingos. Os caras escreveram este livro para converter alguém ou para acabar de lascar a fé, que já é tão pouca,  dos outros? Não, é pior do que isto. todo o livro é um condicionamento mental para torcer doutrinariamente todo o Evangelho, para colocar a felicidade que a Boa Nova coloca num futuro post-morte, no Paraíso espiritual, para aqui mesmo na Terra. Não num Juízo Final supratemporal, mas num paraíso socialista como um capítulo final da história, um momento no tempo congelado, eternizado. A felicidade num futuro aqui mesmo. O livro é uma armadilha para rotacionar a cosmovisão e fechar a metafísica. A única diferença do socialismo puro-sangue é que aqui neste caso, os padres vermelhos na "ação profética", teram a ajuda de Deus. A ação profética é uma ação político-social abrangente e não ajudar os mendigos, os orfãos, viúvas, individualmente conforme as possibilidades, e mais importante ainda apontar os pecados, perdoá-los quando abondonados e ensinar o Evangelho, como faria um verdadeiro profeta. Segundo o autor, ou autores, a pobreza foi o resultado da quebra da Aliança com Deus, ou seja a pobreza é resultado de algo espiritual e não das contigências materiais.
 .....
Como o escritor sabe que a fome já matou muito mais gente que as guerras? E novamente fome-guerra... dos cristãos, dos cristãos, dos cristãos. E sobrou até para os Judeus e Árabes (ele quiz dizer muçulmanos) os que DIZEM ter fé no DEUS DE ABRAÃO.  Eles não têm de verdade, só dizem né,  base eclesial?
....
Os monastérios e as Igrejas não devem insitir na "LEI" e na segurança humana, pois esta insistência é um PERIGO, um PERIGO! Rárárá! Se deve amolecer para ideologias de gênero, ecologismo, maconhinha, até aborto porque não? Deve-se estar aberto para a experiência da gratuidade e da criatividade do Espírito (de porco).
...
Quando comecei a ler o livro é na página 15 no Título Leitura dos livros dos profetas e o padre disse que os profetas estão nas "COMUNIDADES ECLESIAIS DE BASE e nos grupos mais conscientes" eu previ que não se faria nenhuma leitura dos livros dos profetas, mas se amoldariam versículos bíblicos para dar supedâneos a ideologias exóticas aos livros proféticos. Ainda que não de todo exôgenas as nações cristãs.

***
O inimigo dos profetas são os poderosos, será que não existe nenhum poderoso bom? O inimigo dos profetas não são os pecadores, ímpios e iniquos. É uma classe social. Isto te lembra de algo? Salomão, Davi, até mesmo Daniel e José "egípcio não eram poderosos e bons? O livro é uma tentativa de transferir toda a fúria contra o mal no mundo para os ricos, a burguesia é claro, e seus apoiadores, os cristãos e demais religiosos é claro. É luta de classe marxista camuflada com o próprio inimigo. É Che Guevara crucificado e Jesus Cristo de Boina fumando um cachimbo. Mas palmas para eles, é admirável este fenômeno religioso-ideológico da teologia da libertação. Hum... demonologia da escravidão...

"A presença desse grupos de marginalizados dentro da comunidade revelava que algo estava errado" (página-21) 

Mas é claro que está errado, isto é permanente e estrutural no mundo, assim como as doenças e as dívidas e não necessariamente por causa de pecados.

João ou São João 12:8

"VOCÊS SEMPRE TERÃO POBRES ENTRE VOCÊS"

Mas na página 22 o escritor contradiz o próprio Deus que ele afirma seguir:

"Na comunidade do povo de Deus não pode haver pobres: Em teu meio não haverá nenhum pobre!" (Deuteronômio 15:4)

O texto bíblico não diz que não haverá pobreza mas diz outra coisa. Leia bem. Isto seria mais uma contradição para a coleção dos céticos.

"Assim, não deverá haver pobre algum no meio de vocês, pois na terra que o Senhor, o seu Deus, lhes está dando como herança para que dela tomem posse, ele os abençoará ricamente."
Deuteronômio" 15:4


Na terra prometida houve pobreza, no passado e no presente, com certeza no futuro haverá. O texto diz que NÃO DEVERIA HAVER, condicionado a uma benção. É uma proposta de recompensa condicionada. Não uma profecia. (pobreza em Israel - Revista Exame)

Isto tudo é só uma desculpa para eleger, entre os muitos defeitos do mundo, e talvez o pior, como o fazem os ladrões, os vaidosos e orgulhosos, a pobreza como o supra sumo da injustiça. Como se um paraplégico não sonhasse andar em uma bicicleta velha mesmo estando sentado em uma cadeira de rodas motorizada e importada. Na verdade daria todos os seus recursos para poder andar.

"....que nasce no profeta a consciência da sua missão, e que ele começa a gritar e a denunciar. A denúncia do mal... (página 21)

Como um militante esquerdista o profeta teólogo da libertação deve denunciar o mal... DA POBREZA.

Na página 23 no subtítulo O Caminho da Mística: mudar o modo de pensar, recriar a consciência o autor diz que a INJUSTIÇA BÁSICA é a consciência roubada dos pobres. A consciência de que é pobre? Não, a consciência de que é um injustiçado e deve lutar contra os poderosos que o mantêm na pobreza. "Como veremos, o SISTEMA INJUSTO dos reis fez do pobre um SER INFERIOR, um preguiçoso, um pecador que não merecia vida melhor do que aquela que tinha de fato. Roubaram a consciência do pobre! ESTA ERA A INJUSTIÇA BÁSICA! Assim o rico poderia continuar tranquilo na posse da sua riqueza, sem ser incomodado pelo grito do pobre, pois o pobre era, ele mesmo, o único culpado da sua própria pobreza...Como combater esta injustiça básica?....devolvendo ao pobre a consciência roubada...É aqui que aparece a importância da ação do profeta. Ele não só denuncia as inustiças e os erros, nem só estimula o povo para a solidariedade, mas também e sobretudo anuncia a certeza...COMO UMA "NOVA CRIAÇÃO" QUE QUEBRA O CÍRCULO VICIOSO DA IDEOLOGIA DOMINANTE! "

E aqui ele escancara o negócio! o Socialismo é a nova criação do Apocalipse.

A transfiguração da realidade.

Acho que já chega. 

PS:Este vídeo é pertinente ao assunto focado aqui: 

quinta-feira, 25 de agosto de 2016

BUM!!! BUM!!! GRANADA!

Deixe-me ir direto ao ponto. Esqueça bailarinas neotribais submetidas a tecnopercuções em evoluções rítmicas lascivas (sacanagem minha  - dançarinas de Funk). Esqueça glúteos ou nádegas, não falemos nisto, sendo o motivo principal por que é pecado. Esqueça o universo Funk, a cultura Fanqueira, qualquer associação ao tráfico e tudo o mais. Mas mesmo apesar de sair pela tangente disto tudo, vamos falar da música BUMBUM GRANADA! sem tocar em nenhum destes assuntos (nalgas ou tráfico).  

É o seguinte,

Na primeira vez que ouvi esta música, sem ver o clip eu imaginei uma história completamente diferente da situação em que ela se encaixa.

Primeiramente eu pensei que um dos cantores era o CAPITÃO CAVERNA ou um troglodita neanderthal qualquer. ("...mim ficar contente!") O cara tem a voz de homem das cavernas e fala uma frase de homem das cavernas, que que é isso KKKKKKKK!!!!!! É só apagar qualquer associação que venha do visual e ficar só com o audio. Mas se não bastasse a voz e a frase, há um gorila no backgraund que fica repetindo HU! HU! HU! HU! HU! o tempo inteiro. Num negócio bem primata mesmo ou orangotangoliano (desculpe eu tenho o sestro de brincar com palavras). Dê o play na música e feche os olhos. Percebeu o coro de macacos? Ou qualquer coisa de origem simiesca? Os Mestres de Cerimônia Zaak (origem árabe?) e Jerry (americana?) fizeram isto por pura coincidência sem perceber ou estavam a soldo dos Iluminattis tentando nos condicionar para um controle subliminar para  regredir-nos evolucionariamente e nos transformar em babuínos maníacos sexuais dementes escravos do bando em tudo? Tstststs!

O Youtube registra 159.340.446 visualizações agora às 13h19min de 25/08/2016 , sendo que dos que viram o vídeo uns 1.264.851 clicaram na mãozinha de legal-positivo e uns 142.990 ainda tiveram a audância de dar deslike nesta obra prima da história humana.

O youtubeiro (credo) Rui Coelho comentou: "Só estou aqui por causa daqueles dois gorilas transando, gente!"- Oxente! Eu não tinha imaginado isto, vou ouvir de novo. Eu fantasiava gorilas dançando. Talvez eram danças de acasalamento ou rituais de fertilidade. São  134.233 comentários. Uma boa fonte bibliográfica para um estudo acadêmico.... hu! hu! hu! hu! hu! hu! hu! hu! hu!

Sou um analfabeto musical, não entendo nem mesmo o aeiou no assunto, compensativamente para a postagem, veja a opinião sobre a musicalidade de Bumbum Granada, de quem entende do assunto AQUI.

Vamos agora, então, analisar a LETRA:

BUMBUM GRANADA


Um homem-bomba nas duas acepções do termo, um terrorista muçulmano e um alterofilista mondrongo.
Vários homem bomba
Bomba, bomba, bomba, bomba aqui
Vários homem bomba
bomba, bomba, bomba, bomba lá

Observações: No primeiro impacto da música eu imaginava uma coisa que não é muito legal de se falar em público, pois a expressão bombar, tal qual naquela bomba de encher pneu de bicicleta seria também  um movimento de vai e vem, mais precisamente a arremetida fálica. Vários homem bomba, bomba, infelizmente daria uma impressão de uma orgia. Mas a censura superegóica rapidamente bloqueia a imagem imprópria e a formata na impressão de homens-bomba terroristas muçulmanos extremistas radicais fundamentalistas, ufa, pipocando aqui, pipocando lá. Ou um bando de malhados dançando tão somente.

Vários homem bomba
Bomba, bomba, bomba, bomba aqui
Vários homem bomba
bomba, bomba, bomba, bomba lá

Observações:
Dá a idéia disto:


Ou disto:


Havia intercalado juntamente com a palavra bomba também a palavra LOMBA que foi subterfugiada em versões atualizadas da música. Lomba que dizer uma morro pequeno, tipo uma lombada de trânsito mesmo, ou quer dizer também...advinha... bunda. (Que segundo o google era um povo africano escravizado,  OS BUNDOS. Quando os portugueses viam uma mulher dos deste povo diziam, mas que bela Bunda, o feminino de Bundo, daí....



O conjunto pesadão
Caricando vários prints 
É tudo que eu sempre quis
Pra mim ficar contente

Observação: As duas linhas acima  são novidade para mim e não fazem o menor sentido, presumo que o objetivo seja disfarçar a leve associação ao tráfico. Seja como for a primeira versão que ouvi dizia assim: Hoje eu tô pesadão carregando vários pentes, é tudo o que eu sempre quis para mim ficar contente


Os mano tá tipo bomba
E as mina bumbum granada

Vai taca
Taca, taca, taca, taca, taca
Vai taca
Taca, taca, taca, taca, taca

Observação: A própria correografia que acompanha o refrão é bem enfática e impossibilita duplo significado, taca taca é jogar as granadas:


Beleza tá querendo peitar
Só que tu não entende nada
Se quiser pode vim
Que essa mina é preparada

Melhor dar espaço pra ela
Por que a potencia é braba

Observação: Peitar é enfrentar, o antagonista, só que o homo sapiens da dupla diz para o Neandertal que ele não entende nada, ou seja é inferior na capacidade craniana, que se o troglodita quiser poderia ir que a MINA tá preparada.
Ou seja, o grupamento de simios avançaria em linha num terreno minado preparado pelos superiores sapiens e "melhor dar espaço pra ela (as minas) por que a potência é braba, a capacidade de explosão destruidora. Era melhor os primatas evadirem-se do terreno, dar espaço.


Vai taca
Taca, taca, taca, taca, taca
Vai taca
Taca, taca, taca, taca, taca

Vai taca
Taca, taca, taca, taca, taca
Vai taca
Taca, taca, taca, taca, taca

Tá pesado hein!

Vários homem bomba
Bomba, bomba, bomba, bomba aqui
Vários homem bomba
bomba, bomba, bomba, bomba lá

Vários homem bomba
Bomba, bomba, bomba, bomba aqui
Vários homem bomba
bomba, bomba, bomba, bomba lá

O conjunto pesadão
Caricando vários prints
É tudo que eu sempre quis
Pra mim ficar contente

Os mano tá tipo bomba
E as mina bumbum granada

Observação: para dar fim as minas colocadas pelos Sapiens os Primatas deveriam ir jogando granadas, por isto a coreografia. E ao passo que as minas iam explodindo, As minas bum! bum! Os primatas iam jogando as granadas. As minas bum! bum! granada!

Vai taca
Taca, taca, taca, taca, taca
Vai taca
Taca, taca, taca, taca, taca

Beleza tá querendo peita
Só que tu não entende nada
Se quiser pode vim
Que essa mina é preparada

Melhor dar espaço pra ela
Por que a potencia é braba

Vai taca
Taca, taca, taca, taca, taca
Vai taca
Taca, taca, taca, taca, taca

Vai taca
Taca, taca, taca, taca, taca
Vai taca

Taca, taca, taca, taca, taca



Hãm........

Absolutum